IT – online

Notícias | Análises | Software Microsoft


Deixe um comentário

Suporte ao Windows 10 Creators Update (V1703) encerra dia 09 de outubro 2018

win10-logoA Microsoft anunciou recentemente no Microsoft Lifecycle que o Windows 10 V1703, conhecido também como Creators Update, deixará de receber suporte no dia 09 de outubro de 2018.

Disponibilizada em abril de 2017, a Creators Update introduziu novas funcionalidades ao Windows 10 como o Centro de segurança do Windows Defender, o Bloqueio Dinâmico, o Windows Mixed Reality, o Paint 3d, entre muitas outras. Continuar a ler

Anúncios


Deixe um comentário

Suporte ao Windows 10 Anniversary Update (V1607) já terminou

win10-logoCom a disponibilização das atualizações cumulativas de 10 de abril, a Microsoft anunciou o fim do suporte do Windows 10 V1607, a segunda atualização de funcionalidades do Windows 10 (Redstone 1) disponibilizada aos utilizadores em agosto de 2016. De fora ficam as edições Enterprise e Education que beneficiam de suporte estendido até 9 de outubro de 2018. Continuar a ler


1 Comentário

Suporte ao Windows 10 November Update (V1511) termina hoje

win10-logoDe acordo com o anuncio feito pela Microsoft no site TechNet em julho passado, hoje termina o suporte do Windows 10 V1511, a primeira atualização de funcionalidades do Windows 10 (Threshold 2) disponibilizada aos utilizadores em novembro de 2015.

Desde essa altura, a Microsoft disponibilizou outras grandes atualizações para o Windows 10, nomeadamente o Anniversary Update, o Creators Update e daqui por alguns dias, o Fall Creators Update. Simultaneamente, foram disponibilizadas atualizações cumulativas para as diferentes versões do Windows 10 que incluem correções de segurança e melhorias na performance. Continuar a ler


2 comentários

Microsoft termina hoje o suporte ao Windows XP e Office 2003

Windows_XP_Logo8 de abril de 2014 assinala o fim do suporte mundial da Microsoft ao Windows XP, o sistema operativo que teve o mais longo tempo de vida na história da empresa.

Lançado em outubro de 2001, o Windows XP chegou ao mercado quando o nível de propagação da banda larga e o número de equipamentos ligados à Internet eram ainda muito baixos, assim como a sofisticação e ocorrência de ataques cibernéticos. Volvidos doze anos de profunda transformação e evolução tecnológica, marcados pelo surgimento de novas interfaces, serviços e dispositivos, a Microsoft deu início a uma nova era tecnológica, alinhada com as atuais necessidades e exigências de empresas e utilizadores pessoais, e deixa por isso de suportar formalmente o Windows XP, o que significa deixar de lançar atualizações para correção de vulnerabilidades, de bugs, ou novas funcionalidades.

O XP é hoje um sistema operativo limitado, incapaz de suportar algumas das novas aplicações recentemente lançadas, bem como de assegurar os níveis de segurança, estabilidade e produtividade que empresas e particulares necessitam. É também este o cenário que motiva a necessidade de uma evolução para sistemas mais atuais. Continuar a ler


Deixe um comentário

Empresas portuguesas ganham em produtividade e segurança sem Windows XP

Windows_XP_LogoPortugal é um dos países europeus onde as empresas que já fizeram a migração do Windows XP mais sentem a diferença, com impacto significativo no aumento da produtividade e dos níveis de segurança. Na realidade, 46% dos inquiridos afirma que a sua empresa registou um aumento de produtividade e 68% garante que a segurança da organização aumentou a partir do momento em que optaram por sistemas operativos mais modernos. Estes dados são revelados por um estudo desenvolvido pela Ipsos MORI* que em cada país entrevistou 501 trabalhadores de pequenas ou médias empresas com até 250 colaboradores. As entrevistas foram feitas online, utilizando o painel Ipsos Interactive, entre os dias 5 e 13 de março.

Em Portugal, estes valores são mesmo superiores aos registados na maioria dos 13 países envolvidos neste estudo. As exceções vão para Grécia, Polónia e Espanha, onde os ganhos de produtividade são superiores (71%, 56% e 61%, respetivamente); no que toca aos aumentos dos níveis de segurança, Portugal surge em terceiro lugar, atrás da Ucrânia (75%) e da Roménia (74%).

Para trás ficam países como Alemanha, Áustria, Finlândia, França, Hungria, Lituânia ou República Checa.