IT – online

Notícias | Análises | Software Microsoft

Guias IT-online: Como mostrar a linha de comandos das apps no Gestor de Tarefas do Windows 10

Deixe um comentário

guias_itonlineDurante o desenvolvimento do Windows 8, a Microsoft fez melhorias significativas do Gestor de Tarefas que incluíram um novo Ui e novas funcionalidades capazes de analisar a performance de diferentes componentes de hardware, mostrar todos os processos em execução na sessão do utilizador, entre outros.

Este trabalho continuou no Windows 10 com a adição de gráficos de performance, a informação referente ao impacto das aplicações no startup ou a visualização da informação da GPU que será incluída no Fall Creators Update.

Outro recurso interessante mas que não vem ativado por omissão, é a possibilidade de ter a linha de comandos das aplicações visível nos separadores Processos, Arranque e Detalhes. Esta opção quando ativada permite obter informações sobre a partir de que pasta uma aplicação é executada e que tipo de argumentos da linha de comandos eventualmente possui.

Vejamos então como tornar esta opção visível no Gestor de Tarefas do Windows 10:

Vamos começar por abrir o Gestor de Tarefas através da combinação de teclas “CTRL + SHIFT + ESC”. Em alternativa, podemos clicar com o botão direito do rato no “Iniciar” e clicar em “Gestor de Tarefas”.

Em seguida, vamos clicar no separador onde queremos adicionar a informação da linha de comandos. Como referi inicialmente, esta opção pode ser ativada nos Separadores Processos, Arranque e Detalhes.Dica: Se o Gestor de Tarefas aparecer minimizado, vamos clicar em “Mais detalhes” para expandir.

Uma vez no separador, neste caso Processos, vamos clicar com o botão direito do rato numa qualquer coluna da lista de aplicações e depois clicar em “Linha de comandos”.O item é imediatamente adicionado, não sendo necessário reiniciar o Gestor de Tarefas. Como podemos ver no exemplo seguinte, a linha de comandos dá-nos a informação que o Gestor de Tarefas foi executado a partir da pasta “C:\Windows\System32” com o argumento “/2” que indica que foi utilizada a combinação de teclas “CTRL + SHIFT + ESC” na sua execução.Se não quisermos que ele ocupe a posição onde foi inserido, vamos clicar no mesmo e arrastar para a posição desejada.Para ter esta informação disponível nos restantes separadores indicados, basta repetir estes passos.

Outras informações interessantes como o nome ou ID de um processo, podem ser adicionados da mesma forma.Como sempre, espero que este guia seja útil a todos os que visitam o IT-online.

Anúncios

Autor: nuno silva

IT Professional | Windows Insider MVP | Microsoft MVP - Windows Experience (2014-2016)| Microsoft Technical Beta Tester (Windows International Team)|MCC | Microsoft IT Advisory Council Member | Certified Microsoft Windows Phone Expert | Microsoft Virtual Academy Student | Windows Team Division Manager @ Microsoft Group Portugal (Facebook)

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s