IT – online

Notícias | Análises | Software Microsoft

XBOX Core Gaming – Análise “Fable: The Journey”

Deixe um comentário

A Microsoft e a Lionhead Studios lançaram no dia 9 de Outubro “Fable: The Journey”, o novo capítulo da aclamada saga Fable que foi desenvolvido a partir do zero para a plataforma Xbox 360 e onde o jogador pode ser verdadeiramente o herói do jogo.

“Fable: The Journey” é um dos primeiros títulos não desportivos criados inteiramente para o sensor Kinect. Por causa das limitações do próprio acessório, o jogo apresenta uma perspetiva “first-person” e assenta maioritariamente no modo “on-rail”.

O Fable presenteia-nos com um enredo profundo, uma ação emocionante e o fantástico e pitoresco mundo de Albion que os fãs deste título tão bem conhecem.

O IT-online durante alguns dias vestiu o fato de Gabriel e testou esta aventura. Em 3…2…1

Ficha técnica:

Título: Fable: The Journey

Disponibilidade: 09 Outubro 2012

Editora: Microsoft Studios |Developer: Lionhead Studios

Formato: Videojogo em DVD para sistemas de entretenimento Xbox 360, com suporte para Xbox Live. Um exclusivo Kinect.

ESRB: T for Teen

SKU | EAN: 2904199 | 885370325065

Preço: 49,99 €

Game Story

Esta jornada ocorre 50 anos depois dos acontecimentos de Fable III. O jogador vai vestir a personagem de Gabriel um jovem Dweller, de etnia com parecenças á etnia cigana. Enquanto Gabriel viaja na sua carruagem e durante uma tempestade repentina, é separado da sua tribo. Este acontecimento faz com que ele encontre Theresa, uma vidente cega e personagem já conhecida de outras sagas Fable, a ser atacada por algo maligno, conhecido em Albion por The Corruption. Este acontecimento irá trazer a Gabriel a tarefa de ajudar Theresa a recuperar os seus poderes e acabar com este mal que ameaça o mundo. Para o auxiliar nesta tarefa, Gabriel recebe umas braceletes mágicas que permitem lançar feitiços a estes demónios.

À medida que o nosso jogo avança por cenários de elevada animosidade, Gabriel na companhia do seu fiel cavalo de nome Seren, irá aprender a dominar a magia como uma arma mortal, a defender-se em combate e a resolver enigmas.

De um modo geral e considerando que o nosso caminho ao longo do jogo já está previamente definido, posso dizer que estamos perante um jogo on-rails. Ainda assim não estamos totalmente impossibilitados de tomar determinadas decisões. Estas decisões, vão-nos permitir ao logo da jornada alcançar locais especiais onde podemos encontrar itens mágicos ou mesmo locais de repouso á medida que vamos conduzindo a nossa carroça de local em local.

Game Play

Antes do início da aventura, visualizamos um vídeo que nos dá todas as recomendações para que a nossa experiencia de jogo seja a melhor. Condições como a altura e distância do sensor, espaço circundante, conforto e posição corporal são explicadas. Se for necessário devemos proceder á calibragem do sensor para todo o sistema de rastreamento esquelético funcione na perfeição.

Depois de tudo a postos, começamos então a nossa aventura. Um tutorial in-game vai-nos explicado alguns dos movimentos que iremos utilizar durante todo o jogo.

Começamos logo pelo simples gesto de com as duas mãos, escovar o nosso companheiro de viagem, o Seren. Após um breve cinematic, passamos a outra aprendizagem: Conduzir a nossa carroça.

Conduzir a carroça pode ao início parecer difícil mas na realidade, não é. Considerando que o Kinect responde 80% das vezes muito bem, conseguimos ir avançando estrada fora sem percalços de maior. Para esta parte do jogo é recomendado estarmos sentados, assim podemos manter os braços bem nivelados.

Os movimentos para conduzir são simples e fáceis de decorar. Mantendo os braços ao nível da cintura, com as mãos controlamos as rédeas. Para que o Seren acelere o galope usamos um movimento de chicote. Virar de direção também é simples, basta mover os braços para a frente em sentidos opostos, por exemplo para virar para a direita, avançamos o braço esquerdo e puxamos o direito. Ao atingir determinadas velocidades, podemos puxar os braços ao nível do peito para que o Seren abrade o galope e se necessitarmos reduzir a velocidade até a passo, elevamos ambos os braços ao nível da cabeça e puxamos as rédeas. Estas velocidades maiores ou a passagem em terrenos acidentados reduzem a resistência do Seren. Para podermos controlar melhor estes fatores, temos sempre visível uma barra na zona inferior do ecrã que nos vai indicando estes estados.

Continua na página 2

Autor: nuno silva

IT Professional | Windows Insider MVP | Microsoft MVP - Windows Experience (2014-2016)| Microsoft Technical Beta Tester (Windows International Team)|MCC | Microsoft IT Advisory Council Member | Certified Microsoft Windows Phone Expert | Microsoft Virtual Academy Student | Windows Team Division Manager @ Microsoft Group Portugal (Facebook)

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s